sábado, 3 de novembro de 2012

LICENÇA CRÔNICA: ANTONIO ROCHA NETO




Antonio Rocha Neto é economista, cronista, filósofo e membro da Academia de Letras Humberto de Campos (Vila Velha). Confira, abaixo, a crônica “Roça do futuro”, que foi publicada no livro "Pequeno Discurso Sobre a Feiura":

ROÇA DO FUTURO


-  Ismael, doido pra chegar logo o fim de semana, que eu vou pra roça com minha família!
-  Pra roça?  Você é ficando doido mesmo.  Eu detesto roça!  Você vai de quê?
-  Vou no meu carro.  A estrada boa.  Só tem um trecho de uns oito quilômetros que ainda é de asfalto, mas é um asfaltinho bem conservado, pista dupla ...

-  Eu é que não boto meu carro em estrada de asfalto de jeito nenhum;  acaba com o carro!  Só se chega lá de carro?
-  Não, tem um metrô que passa por lá, mas a viagem é demorada.  É daquele metrô antigo, que não passa de 300 km/h. De carro eu levo menos da metade do tempo.  Dá pra ir de avião também :  o aerporto fica pertinho do prédio da minha avó, onde eu fico, mas fica bem mais em conta ir de carro.  Além disso a gente pode aproveitar mais a viagem;  a paisagem é muito bonita:  tem lugar que a gente vê uns canteirinhos gramados, passa por umas quatro praças com jardins, tem uma que tem até chafariz!  Uma vez vimos um pardal!  Eu até tentei fotografar, mas o danado voou.  Se eu lembrar trago pra você amanhã a foto de um cachorro que a gente viu na última viagem que fizemos.  Meus filhos ficaram assustadíssimos com o tamanho do bicho.  Achavam que só tinha bicho daquele tamanho naquele Jardim Botânico Amazonas.

-  Aquele onde tem a maior estátua de índio do mundo?
-  Esse mesmo, cortado pelo córrego Amazonas. Um primo meu esteve lá há um tempo atrás. Disse que tem uma floresta imensa, a maior do planeta, quase do tamanho da Ilha de Vitória!
-  , tudo bem que a viagem seja uma aventura, mas o que é que se faz o dia inteiro na roça?  Não é um marasmo aquilo lá?

-  Que nada, só o prazer de ficar num apartamento antigo como o da vovó vale qualquer sacrifício. Imagine você que o aparelho de som dele ainda é daqueles a laser, e o prédio ainda usa aquecedor solar! E quanto ao fato de não ter muito o que fazer, isso não é problema, é solução: nada melhor do que ir pra janela e ficar olhando aquela bela paisagem campestre! Ela mora no 18o  andar, e tem uma vista maravilhosa!  Pra me tirar da janela só mesmo aquela comidinha caseira que ela faz. Ela ainda usa forno de microondas na cozinha!  Eu pra ver alguém esquentar uma feijoada em lata no microondas como a minha !  Vou até parar com esses assuntos que a fome apertando!

-  É rapaz, eu já estou quase me convidando para ir com você nesse programa numa hora dessas. Mas só se for no seu carro! Eu só tenho um filho, acho que cabe todo mundo.
-  Pois vamos marcar mesmo. E por falar em filho, eu tenho certeza que o seu menino vai adorar aquilo lá. Os meus vivem me chamando pra ir. Dá o maior prazer ver a criançada solta, se divertindo. Lembra a época da nossa infância: eles jogam vídeo-game o dia inteiro!

Um comentário:

  1. Grande Antonio, até pela ficção-científica ele se envereda! Parabéns!

    ResponderExcluir