segunda-feira, 1 de abril de 2013

CRÍTICA DO LIVRO 'TODA SUA'

Impulsionado pelo sucesso de '50 Tons de Cinza' a autora Silvia Day escreveu a também trilogia 'Crossfire' cujo primeiro livro foi traduzido para o Brasil como 'Toda Sua'. Nada modesto, logo na capa, o livro estampa "melhor do '50 Tons de Cinza". Será? Confira agora na crítica do Outros 300.



Mais dinâmico, mais erótico e, ainda assim, mais chato
Livro é mais bem escrito, mas não se aprofunda nos personagens

"Melhor do que 50 Tons...". Será? Sim e não. Avaliar o livro depende de alguns aspectos, objetivos e subjetivos que fazem com que 'Toda Sua' leve "vantagem" em relação a '50 Tons...' em alguns momentos e em outros perder vergonhosamente. Comecemos pelos elogios.

Narrativa mais dinâmica no começo

Ao contrário de '50 Tons...' , e é impossível não analisarmos 'Toda Sua' sem sempre nos pegarmos comparando-o ao super sucesso de E. L. James, a narrativa do livro de Day é mais dinâmica, ou seja, chega aos "finalmentes" mais rápido, sem enrolação. A escrita da autora também é mais elaborada, mais rica, e foca nos atos, arredores, e sentimentos dos personagens. A coisa é mais ampla, e pra quem gosta de se inteirar em mais do que somente os personagens estão pensando é ótimo.

A protagonista, Eva Tramell, não é feia, não é boba, não é inexperiente e joga o jogo junto ao sedutor Gideon Cross (não sei vocês, mas sempre eu lia Golden Cross, rsrs) e, a rigor, é ótimo fugirmos do estereótipo mocinha feia e bobinha que já estava dando no saco.

As cenas de sexo são relatadas de forma mais verossímeis e reais. Palavrões são mais presentes e, cá entre nós, são extremamentes necessárias em livros de sexo como é o caso.

O gostosão em questão é Golden, ops, Gideon Cross um ricaço que tem problemas com seu passado, mas que consegue ainda assim ser sedutor a ponto de conquistar "qualquer mulher no mundo". Menos mal educado, robótico e pervertido do que Christian Grey, o personagem de Silvia se parece mais com um ser humano normal do que o protagonista do livro de James.


Confira a matéria. 'Quem conto um conto...' humor na dose certa

Chega de elogios... Vamos às críticas né? (A melhor parte)

Mulheres são interesseiras e gostam de cafajestes

Cada vez que leio um livro "erótico feminino" e percebo que isso as excita chego à conclusão acima. Reparem o diálogo: Preciso saber se você está saindo com alguém, pois quero saber quem eu tenho que tirar do caminho para te comer. Sacaram a do cara? Ficar com tesão num cara desses é a mesma coisa que ficar com tesão ao ouvir um gracinha chula de um peão de obras. Se você, mulher, sentir tesão em ambos os casos, te digo: A coisa tá feia pro seu lado.

Tanto Grey como Cross são estupidamente lindos e ricos e me pergunto: Porque não homens "normais"? Cross, só para se ter uma ideia, é o 25º mais rico do mundo. Dá para deduzir que quando mais rico, mais tesão o cara despertará nas gatas. É por aí?

Sei, e espero, que o tesão despertado pelos livros de James e Day vem por outros motivos e é nisso que prefiro acreditar. Repito o que tinha escrito na crítica do '50 Tons...', as autoras estão confundindo virilidade com falta de educação e grosseria e isto definitivamente não pode virar moda na vida real.

O livro, que começa de forma dinâmica, fica chato a partir de sua metade e não é surpresa se você se sentir enrolado lendo-o. O famigerado mistério de Cross, por exemplo, não é revelado (será que é pra você comprar mais e mais livros da série para saber? Imagina...). Mesmo assim, Eva Tramell vive com um cara mais para doido do que para são sem problemas. O cara fica mais humano, mas fica mais chato. Pegajoso sabe? E isso definitivamente não deve dar tesão em mulher nenhuma. Enfim, coisas dos "livros eróticos femininos"... 

Pelo menos eu acho que 'Toda Sua' tem mais chance de mexer com os hormônios femininos do que '50 Tons...', pois é mais, digamos, vida real.  Discorda de mim? Argumente abaixo, pois sua opinião é importante.

23 comentários:

  1. a critica foi bem engraçada e ao mesmo tempo com um toque critico no ponto certo nada muito pesado nem muito leve gostei

    ResponderExcluir
  2. Comecei a ler Toda Sua e não me interessei pela estória.Ja não gostei pela critica de falar que livro bem melhor que 50 tons...melhor pra quem? li as 20 primeiras paginas deu pra perceber o quanto a autora copia os personagens de 50 Tons.Como no livro Crepúsculo os escritores veem pegando na rabiola para alcançar o sucesso. Sinceramente não sei se tenho paciência para terminar ele.
    JC

    ResponderExcluir
  3. Estou com um folheto do primeiro capitulo... E achei meio... Chato...
    Eu detestei 50 tons, pois nunca tive que ver quantas paginas faltava para terminar um capitulo... Enfim se realmente se assemelha com 50 tons imagino que será uma perda de tempo le-lo, pois pelas literaturas que li, alguns escritores ja estão com falta de um roteiro mais "original" por assim dizer...
    É o que acho

    ResponderExcluir
  4. 50 tons é um sucesso e eu adorei, pessoalmente não conheço ninguém que não tenha gostado. Mexeu com todos os meus pensamento eroticos.
    Já Toda sua começa pecando por se dizer melhor que um livro e a unica coisa que faz é uma imitação, uma copia muito ruim por sinal. Me peguei várias vezes lendo frases idênticas a 50 tons. Realmente não gostei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente!!!

      Excluir
    2. 50 tons foi uma bosta

      Excluir
  5. Achei muito ante-ético da parte da autora estampar bem na capa do livro "que é muito melhor do que 50 tons de cinza". Pois estou na segundo livro e a autora não muita criatividade, a historia é muito mal contada e muito mal acabada, pois varias coisas acontecem no longo da historia sem ter uma conclusão cabível para tal acontecimento.Só vou terminar de ler por que sou curiosa pois já sei que não vou gostar da fim da historia

    ResponderExcluir
  6. ganhei de aniversário os dois primeiros de toda sua, ela me deu por eu ter gostado dos 50 tons, mas é parecido demais.. uma cópia chula...nao estou com vontade de ler, mas detesto livros encostados :S

    ResponderExcluir
  7. Pessoalmente gostei muito dos dois livros, no entanto me parece que ambos tem qualidades e defeitos.. o 50 tons é mais bem acabado, mas tem MUITAS situações fora da real, mas que ainda sim interessa a mulherada.. inclusive eu. Já toda sua, me parece mais chamativo em alguns sentidos, por inicialmente não fazer da personagem principal a "coitada que não sabe de nada". Mas a bem da verdade é que são livros bem similares e que como literatura erótica cumprem seu papel. E não se enganem pessoas queridas se acham que um é melhor ou pior... eles tem o mesmo propósito: chamar a atenção da mulherada pra vender....
    E qm gosta dessas leituras tem mesmo que comprar sem achar perda de tempo..peda de tempo mesmo é ficar sem ler galera

    ResponderExcluir
  8. estou lendo a trilogia toda sua encomparação a cinquenta tons ficou a desejar , a falta de etica de dizer q e bem mais escrito q qquer outro e ofessivo aos leitores

    ResponderExcluir
  9. Li goza@amante.com da Debbie Candy - editora Multifoco. Achei o máximo!
    O livro tem personagens brasileiros e se passa no Rio de Janeiro na Barra da Tijuca. Ninguém é problemático e a linguagem é bem erótica (palavrões).
    Dou meus parabéns a autora pois teve muita imaginação nas aventuras sexuais, fugiu a "mesmice"

    ResponderExcluir
  10. Pesssimoooooo... odiei estou na metade e nao consigo terminar. Pelo simples fato de ser um Plagio.

    ResponderExcluir
  11. bom, a principio gostei muito da trilogia dos 50 tons.só que............. achei que ainda faltaria mais páginas em relação ao terceiro livro o que na verdade faltou concretizar muitas ações e pulava de uma ação pra outra, esperava mais do ultimo livro, lembrando também q não tem como a pessoas não interagir e ou imaginar.não se colocando no lugar da Anastasia mais como se a leitora estivesse no local em determinada situação da historia apenas vendo o fato. comecei a ler Toda Sua...até agora não vi nada, só um vocabulário chulo,grosso e apelativo, alguma coisa lembra os 50 tons, acho q o pessoal não está querendo ter criatividade na hora de escrever um bom livro!!!

    ResponderExcluir
  12. Amei o 50 Tons de Cinza!!! Comprei a trilogia de Toda Sua, por me indicarem se parecido com o 50 Tons.
    Quando vi que estava escrito de cara que era melhor que o 50 Tons, já comecei a ler com "raiva" da autora, pois estava parecendo mais um plagio do que tudo e ainda foi irônica no final agradecendo a autora E. L. James. Depois, mais pro final do livro e a partir do segundo, comecei a ver que tinha um pouco de diferença entre os dois livros, assim, comecei a gostar, e hoje estou ansiosa pra saber mais dos próximos livros que serão lançados!

    ResponderExcluir
  13. Olá, na minha opinião Toda Sua é muito melhor do quê 50 tons. Não vou dizer que não gostei de 50 tons pq é mentira, mas eu acredito que faltou crescimento dos personagens, como é que Anastásia era salvação dele e se juntou ao que ele fazia, era pra ele ter parado, mas não ela continuou sendo submissa, já em Toda Sua não existe essa história de sadomasoquismo, Gideon nunca machucou Eva como Christian fez com Anastásia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Anastsia resolveu "fazer" o que ele fazia, pelo prazer de ambos...ela não gostava de ser machucada, mas no quesito prazer ela se interessou!

      Excluir
  14. AMO OS DOIS! MAIS PREFIRO O TODA SUA. Christian QUE ME PERDOE MAIS EU PREFIRO O GIDEON KKKK

    ResponderExcluir
  15. Perfeito o Cinquenta tons!!! Quem não leu está perdendo tempo!!! Acho difícil algum ser melhor!!! É linda a Anastasia, e por mais que hoje em dia seja um pouco raro uma mulher de 21 anos pura como ela, ainda existe sim!!! Então, entendam que neste mundo existe de tudo!!! E mais romântico que todas as primeiras vezes dos dois não tem!!! Apaixonante!!!

    ResponderExcluir
  16. Pois é. , Eu adorei o livro " 50 tons... " e " Toda sua " Só achei que as autoras Poderiam ter ideias mais dentro da realidade das leitoras. Porq os caras são sempre ricos, obsessivos, e com algum problema no passado. Em "Toda sua" Eva não e tão ingênua quanto Anastasia. Mas ao contrário de "Toda sua" " 50 tons.." consegue prender os leitores.. Não pela história que e fora da realidade. Mas pelo interesse em saber o final.

    ResponderExcluir
  17. Eu penso que ficar comparando os personagens não é uma coisa muito interessante, penso que mesmo que os personagens tenham semelhanças e diferenças as histórias são interessantes... gostei das duas... e o Cross deve ser bem mais gostoso que o Grey, porque a Eva sabe explorar mais o homem que tem... mas mesmo assim eu amaria me deixar levar pelos tons de cinza... desde que ele começasse a ser um dominador e deixasse de ser a tentativa de um!

    ResponderExcluir
  18. O problema das trilogias pesadas – Ou qualquer livro que refere ao mundo sexual (pesado) – É que tudo é bastante claro, e simples de entender: Temos a protagonista, que de todo o fato, traz um molde de perfeição. E o protagonista, que traz o molde de homem perfeito para qualquer mulher. Mesmo no Cinquenta Tons De Cinza, como no Toda Sua, percebemos esse universo perfeito e bem construído onde não se existe falhas nem erros estéticos. Claro que, para um bom livro erótico dar sucesso, esses personagens devem agradar o público feminino de forma exemplar, o que a maioria dos livros eróticos, consegue. Mas a questão é, será que Toda Sua é classificado como uma cópia de Cinquenta Tons? Sejamos justas leitoras, mesmo os livros abordando um enredo muito parecido no começo... Será que é tão difícil de pensar em algo tão subjetivo em um livro erótico?
    Não é criticar os dois livros, mas sim refletir: Duas histórias completamente fantasiosas que nós mulheres nos divertimos lendo por pura curiosidade e excitação. É um tanto relativo dizer que um livro é cópia do outro, não é? Sendo que, não é preciso muita criatividade para escrever uma história erótica que quebra muitos tabus. E claro, vamos lembrar que os dois livros contêm algo muito parecido: O amor e a paixão se prendem a atração sexual entre os dois personagens, mas não se prenderem entre o companheirismo e a amizade. E nós sabemos muito bem que na vida real, um relacionamento onde duas pessoas são loucamente apaixonadas, não se deve apenas ao sexo, mas sim, a conexão afetiva e a amizade que o casal desenvolve.
    Concluímos com uma afirmação, então:
    A trilogia Cinquenta Tons De Cinza e Toda Sua, mesmo tendo seus prós e contras, sempre deixará o leitor na ilusão da perfeição, e isso é clássico, e inegável.

    ResponderExcluir
  19. Na realidade a saga de "Toda Sua" é bem fantasiosa também, por alguns motivos. Primeiro que homem e nem mulher nenhuma tem orgasmos um atras do outro em uma relação. E outra que aos olhos de Eva todo mundo é lindo e tem cabelo liso e olhos claros. Parece tudo muito "perfeitinho". Isso foge muito da realidade e deixa o livro chato em várias partes. Gideon pensa em sexo 24 hrs por dia. Até parece que um empresário bem sucedido como ele não fica cansado né!

    ResponderExcluir
  20. Ganhei "Toda Sua" de aniversário, mas ainda não li, busquei as críticas na internet e pelo que as pessoas estão falando, já vi que não vou gostar do livro. 50 tons de cinza é um péssimo livro, mal escrito, a autora é bastante repetitiva, em alguns trechos tive a impressão que ela considerava o leitor estúpido de tantas vezes que repetia as mesmas coisas para que se fizesse entender. A linguagem é pobre, as cenas de sexo são extremante cansativas, nas três primeiras você até se empolga, mas depois fui fazendo leitura dinâmica e pulando as páginas, já não aguentava mais ler as mesmas coisas. Não sou adapta dos romances eróticos, mas me dispões a ler diante de todos os comentários. Grey poderia ser um personagem muito mais interessante, mas a imaturidade da autora não explorou isso. Enfim, gostaria que o livro que ganhei tivesse vindo com o cupom de troca, porque tenho certeza que não gostarei da leitura.

    ResponderExcluir