terça-feira, 11 de junho de 2013

CRÍTICA DO FILME 'DEPOIS DA TERRA'

Mais nova antura de Will Smith nos cinemas, 'Depois da Terra' estreou timidamente nos nossos cinemas. Confira abaixo a crítica do Outros 300 acerca do filme. Ficção cientifica ou drama familiar? Veja a resposta abaixo:

Depois da Terra

Ficção cientifica, drama familiar e mais algumas outras coisinhas
Roteiro não foca em um só tema e deixa filme vago

Em 1999 o diretor M. Night Shyamalan filmou o ótimo 'Sexto Sentido' (lembra? Do menino que via gente morta... O tempo todo...?), mas parece que este filme mais lhe fez mal do que bem. Tudo porque o trabalho foi tão interessante que críticos apressaram-se em taxa-lo de gênio. Shyamalan vestiu a carapuça, mas paradoxalmente desandou a fazer um filme ruim atrás do outro de forma regressiva. Até chegarmos em 'Depois da Terra', sem dúvida, um de seus piores até então.

Que fique claro que a culpa não é somente de Shyamalan, mas que ele tem grande parcela ah isso ele tem! Soma-se ao diretor a figura do roteirista Gary Whitta e do próprio Will Smith que foi o primeiro a bolar a ideia em sua mente. Sim, foi Will Smith que rabiscou as primeiras linhas de 'Depois da Terra' baseado numa leitura de um artigo jornalístico sobre como pai e filho sobreviveram em uma selva após um acidente de avião, daí a adaptou para um futuro nada ortodoxo, com uma spitadinhas de ação e chegamos ao filme.

Depois da Terra - Foto

Pelo menos Smith foi humilde o suficiente para pedir a Shyamalan e Whitta que o ajudasse no roteiro senão duvido o que sairia. Mas se foi humilde ao não assinar o roteiro, Will impôs a presença de seu filho Jaden como co protagonista. Mais nepotismo impossível.

A trama

Na trama, os seres humanos são obrigados a abandonar o planeta Terra após consumirem todos seus recursos. Conseguem se estabelecer em outro planeta, mas sofrem com os constantes ataques de criaturas alienígenas chamadas de Ursa, que caçam suas vítimas por sentirem o cheiro do medo nela. É quando os humanos desenvolvem uma técnica chamada de fantasma, em que se privam do medo para enfrentar os bichos.

Depois da Terra - Foto

Em meio a tudo isso surge Kitai (Jaden), um cadete que sonha seguir os passos do pai Cypher (Will Smith) como ranger, soldado especializado em enfrentar as tais Ursas. Kitai não tem uma boa relação com o pai, que é autoritário e está sempre afastado, mas por intervenção da mãe (Sophie Okonedo) vai parar numa missão especial ao lado dele. As coisas, no entanto, não dão muito certo e a dupla se vê isolada na Terra, com Kitai tendo que superar sua insegurança para lutar contra os desafios impostos pelo local.

É brincadeira?
As Ursas (não tinha um nome mais esquisito não?) sentem o cheiro do medo... Pô cara, essa foi difícil de engolir. Sabemos que os filmes de ficção científica se pautam em algumas situações, digamos, diferentes, mas sentir o cheiro do medo é dose.

Jaden Smith em DEPOIS DA TERRA (2013), de M. Night Shyamalan

Quer mais? Que tal a criação da técnica fantasma, em que os soldados se privam do medo para enfrentar os bichos? Essa é brincadeira né não? Não, não é. Com essa já fica difícil de seguir o filme sem fazer uma bela duma careta.

A questão é que temos vários interesses envolvidos. A começar por Shyamalan, que adora dar seus sustinhos e filmar cenas grandiosas visualmente. Pois bem, não tomamos sustos e nem temos cenas grandiosas. Quando tenta fazer isso Shyamalan falha bisonhamente, em grande parte por causa do orçamento "pobre" que não permitiu novidades tecnológicas.

Jaden Smith e o alienígena: próximo a TROPAS ESTELARES

Por sua vez a dupla de roteiristas Smith e Whitta queria o enfoque no drama familiar, só que somente conseguiram criar o manjadíssimo "confronto" entre pai autoritário e distante contra filho que quer chamar a atenção sendo inconsequente. 

Nepotismo

Eis uma questão mais profunda. Não é segredo de ninguém que Will Smith quer empurrar seu filho "olhos adentro" da gente. Já forçou uma barra em 'A Procura da Felicidade', depois fez seu jabazinho em 'Karate Kid' e agora em 'Depois da Terra'. O problema é que Jaden ainda está cru para ser astro teen de Hollywood e daí quebra qualquer tentativa de sucesso.

Will e Jaden Smith: história sobre conflito entre pai e filho em trama de ficção científica

Neste filme tal vontade de Will é tão grande que ele passa quase o tempo todo tentando fazer escada para o filho brilhar, mas a única coisa que o garoto consegue é fazer umas caras e bocas que mais parecem ter vindo de um jogo de vídeo game do que do cinema. Aliás, os caras vivem de "bônus de vida" em vez de comida mesmo no filme que parecer com vídeo game nem é tão absurdo. 

O filme não agrada aos fãs de ficção científica, nem aos fãs de dramas familiares, e nem aos adolescentes e afins. Talvez tenha agradado ao Will Smith, não sei. Fica a dica, espere até sair em DVD, pois, no máximo, é filminho para ver com os filhos num sábado a tarde chuvoso.

Will Smith e M. Night Shyamalan

Um comentário:

  1. Haha, o título sarcástico, mas você está certo, é uma choteada idéia já embora, Depois de Terra deve resgatar os efeitos especiais e ação Smith! Em geral, é divertido! Saudações!

    ResponderExcluir